Neuropsicologia Clínica

Pós-Graduação Presencial

Apresentação

O curso de Neuropsicologia Clínica é voltado para psicólogos (as) que desejam o desenvolvimento de uma leitura biopsicossocial do comportamento humano, em uma perspectiva experimental, ou seja, em uma perspectiva baseada em evidencias por indicadores quantitativos e qualitativos, mensuráveis e tangíveis. 

O Neuropsicólogo (a) trabalha em uma perspectiva correlacional entre as funções do sistema nervoso central, o histórico de vida das pessoas, seu período maturacional, o ambiente físico ao qual estas estão inseridas e seus contextos sociais, visando uma compreensão abrangente dos desempenhos em precisão, velocidade de processamento e execução via observação do comportamento cognitivo e emocional manifesto.

A Psicologia, regulamentada no Brasil em 1962, pela Lei No 4.119 de 27 de agosto de 1962, tem a Neuropsicologia como especialidade reconhecida em 2004 pela resolução N.02/2004 do CFP (Conselho Federal de Psicologia).

Evidências por modelagem matemática e métodos quantitativos (psicometria), estudos de autopsia, eletroencefalografia, neuroimagem, estimulação magnética transcraniana e estudos de casos de lesões tem colocado a especialidade em uma perspectiva passível de comprovação de resultados nas habilitações, reabilitações e otimização funcional.

Em suma, o curso de Neuropsicologia Clínica possibilita ao Psicólogo (a) uma ferramenta confiável e mensurável para o trabalho na melhora da qualidade de vida de atendidos que apresentem quadros de distúrbios do desenvolvimento, doença mental ou que objetivem melhorar seu desempenho funcional, no campo da educação, trabalho, autonomia e independência, na infância, adolescência, vida adulta e envelhecimento.

Objetivos:
*Formar Psicólogos (as) especialistas em Neuropsicologia, com domínio do raciocínio clínico cientifico, experimental, com competência para articulação da Neuroanatomia funcional com o comportamento humano observável.
*Desenvolver competências para avaliar e intervir na perspectiva psicometria/ biopsicossocial.
*Desenvolver o raciocínio clínico em Neuropsicologia pela modelagem de formação de hipóteses e testes de hipóteses.

Público-Alvo:
Psicólogos (as). 

Formato do Curso:
As Aulas acontecem aos sábados e domingos, uma vez ao mês, das 8h às 18h.


Disciplinas

  • 21 Disciplinas
  • História das neurociências e história da Neuropsicologia no Brasil; Apresentação das principais técnicas de neuroimagem, neuroimagem funcional, eletrocenfalografia, estimulação magnética transcraniana e modelos computacionais; Apresentação de estudos de casos clássicos da literatura; Descrição de campos de atuação e colaboração (eixos assistenciais, da saúde e educação).
  • Principais classes de psicofármacos; Introdução a farmacocinética e farmacodinâmica; Fisiologia do comportamento, psicobiologia e fisiologia neuronal; genética e epigenética; Indicações, efeitos colaterais e algoritmos psicofarmacologia.
  • Transtornos de personalidade; Crime e leitura Neuropsicologia; Sistema jurídico, medidas sócio educativas e neurociências; Prevenção; Tratamentos; Alterações da cognição social; Manifestações alteradas das emoções primarias e secundarias; Violência e abuso; Uso de substancias psicoativas.
  • Técnicas para formulação e teste de hipótese; Erros do tipo I e II em ciência; Estatística descritiva e apresentação dos dados; principiais técnicas inferenciais; Epidemiologia e saúde pública/ saúde coletiva; Epidemiologia da estética X Epidemiologia da funcionalidade; Psicométrica Clássica e Teoria de Resposta ao Item.
  • Transtornos mentais e deficiências segundo DSM5 (APA, 2014) e CID-10 (OMS,1993); Avaliações e intervenções da Neuropsicologia; Exame psíquico e saúde mental (Consciência, modulações da atenção, orientação auto e alopsiquica, psicomotricidade, volição, linguagem, pensamento, juízo, inteligência, senso percepção e afeto). Considerações em Neuropsicologia e educacional; Genética e comportamento.
  • Características da Neuropsicologia aplicada a compreensão do comportamento da criança, do adulto e do idoso; principais transtornos em cada ciclo de vida; Breves considerações sobre o estatuto da criança e do adolescente, Estatuto do idoso e especificidades dos serviços em saúde, educação e assistência social em que o neuropsicólogo realiza interface; Considerações sobre avaliação e intervenção nas respectivas fases do desenvolvimento; Estudo de caso apresentado pelo professor.
  • Escolher um local para estudo observacional (Centro de Atenção Psicossocial – CAPS; Clínica de atendimento neuropsicológico; Hospital; Residência inclusiva ou terapêutica; residencial para idosos; Moradia Assistida para pessoas com deficiência; Abrigo; Penitenciaria; Hospital de custodia; Hospital Psiquiátrico; Instituições especiais; Escolas regulares; CECCO; outros). Não há necessidade de o local dispor de serviço neuropsicológico. O objetivo é observar o funcionamento de um local assistencial, do campo da saúde ou educacional e realizar um relatório, em modelo de projeto, relacionando possíveis contribuições da Neuropsicologia para o segmento escolhido. O projeto (com leitura de empreendedorismo), deve conter as seguintes informações: a) Caracterização do local (física e serviços prestados); b) Descrição das atividades observadas; c) Descrição das contribuições da Neuropsicologia (fundamentada em conceitos estudados); d) Matérias e recurso necessários. O trabalho será apresentado presencialmente através de um painel.
  • Estruturas neuronais e principais correlatos comportamentais; Divisões do sistema nervoso central e suas interfaces com o sistema nervoso periférico; Neuroplasticidade; Desenvolvimento e declínio funcional típico e atípico; Processos físico-químicos das células, tecidos e órgãos do sistema nervoso central.
  • Modelo Cattell-Horn de cognição fluida e cognição cristalizada; Teorias do desenvolvimento cognitivo em Piaget e Vygotsky; Atualizações e pesquisas com inteligência artificial (modelo iCub); Funções executivas “frias” e “quentes”; Controle inibitório, flexibilidade mental, planejamento, modulações da atenção e memória operacional.
  • Emoções primarias e secundarias; Funções do sistema límbico, circuito de recompensa e volição; Dependência química e distúrbios alimentares; Transtornos ansiosos e transtornos do humor; Cognição social e teoria da mente; Habilidades sociais, transtorno de conduta e transtorno dissocial.
  • Biomecânica elementar (cinética e cinemática); Desenvolvimento motor; dupla tarefa; Comportamento axial e apendicular; Praxias e apraxias; Deficiência motora; Alteração do comportamento motor por uso de psicofármacos ou lesão neurológica.
  • Linguagem receptiva e expressiva; Praxias da fala e articulação miofuncional orofacial; Repertório léxico, semântico e pragmático; Aspectos morfológicos e sintáticos; Neurolinguística.
  • Introdução a prática clínica; Realização de estudo de caso apresentado pelo professor; Apresentação dos principais instrumentos em Neuropsicologia; Trabalho multidisciplinar na Neuropsicologia; Elaboração de relatórios e laudos; Utilização do DSM5, CID-10 e CIF; Métodos de exploração: abordagem quantitativa e qualitativa.
  • Construção do raciocínio clínico; Anamnese, triagem, formulação de hipótese, teste de hipótese (avaliação), cuidados com erro do tipo I e II (coletando amostra do comportamento nos padrões de ciência); Parecer neuropsicológico; Intervenção (mensurações da precisão e velocidade de processamento e execução); Reteste, follow-up e encaminhamentos; Apresentação de um caso clínico pelo docente.
  • Apresentação do estágio; Algoritmos envolvendo a avaliação e intervenção de um caso clínico; Estágio realizado em setting clínico (sala individual); Apresentação do modelo de raciocínio clínico cientifico; Estudo de caso apresentado pelo professor; Técnicas para escolha de material na avaliação e intervenção; Aluno deverá ter um caso clínico com 18 atendimentos. Apresentação dos alunos do início do estágio (Anamnese, triagem, formulações de hipóteses e escolha de instrumentos para teste de hipótese); Discussões em grupo mediadas pelo professor; Orientações para a continuação (Avaliação e construção da intervenção e parecer).
  • Apresentação dos alunos do início do estágio (Anamnese, triagem, formulações de hipóteses e escolha de instrumentos para teste de hipótese); Discussões em grupo mediadas pelo professor; Orientações para a continuação (Avaliação e construção da intervenção e parecer).
  • Socialização final dos atendimentos; Apresentação dos trabalhos pelos alunos em média de 20 minutos cada; Apresentação em Power Point, Prezi, ou similar contendo: resumo do histórico; hipóteses formuladas; instrumentos utilizados, resultados obtidos; programa de intervenção montada, conclusão e encaminhamentos; Entrega do relatório final de estágio.
  • Horas destinadas para trabalho extraclasse, visando a elaboração do Relatório Clínico, preenchimento das fichas que comprovam a realização do estágio, cumprimento das orientações dados pelo Orientador do estágio, que deve ocorrer entre as etapas I e IV do estágio.
  • Discute concepções de aprendizagens e sua relação com as Neurociências, mostrando qual o papel do aluno e do professor neste processo. Estuda a definição e concepção das Metodologias Ativas de Aprendizagem, bem como técnicas que podem ser práticas trabalhados no Ensino Superior, utilizando desde a tecnologia até aos diferentes recursos educacionais.
  • Aborda as diferenças entre os tipos de conhecimento, colocando os diferenciais do conhecimento científico e como funciona a sua produção através de diferentes Métodos e técnicas de pesquisa. Apresenta processos de análise de fatos, dados, teorias e revisão literária, apontando como elaborar um texto científico, considerando os padrões éticos de pesquisa e autoria, de acordo com as normas da ABNT.
  • Ciência e produção do conhecimento. Conceitos e concepções de pesquisa. A pesquisa como princípio científico. Pesquisa: abordagem quantitativa e qualitativa. Método e metodologia. Métodos de pesquisa. A capacidade de comunicar a pesquisa através da escrita científica. A satisfação pessoal através da autonomia da escrita.

(*) Estas disciplinas acontecem pautadas na Metodologias Inovadoras de Aprendizagem e são oferecidas no AVA – Ambiente Virtual de Aprendizagem acadêmico.

(**) Esta disciplina ocorre extraclasse com a socialização em sala de aula.

(***) O Módulo opcional estará disponível no portal do acadêmico, mediante rematrícula no curso e aceite em Contrato de Prestação de Serviços com valores adicionais.

(****) Carga horária do curso destinada para produção do Relatório de Estágio e atividades de campo.

Diferenciais

  • Aulas com professores mestre e doutores nas respectivas áreas de atuação e/ou neuropsicólogos (as) experientes no campo clínico.

  • Matriz curricular abrangente com tópicos do básico ao avançado em neurociências aplicadas ao entendimento do comportamento humano.

  • Curso baseado em evidências e método cientifico.

  • Aulas teóricas, práticas e estágio supervisionado com base na Prática Clínica Baseada em Evidências.

  • Seu certificado emitido pela Faculdade que é nota MÁXIMA (5) no MEC

  • Desenvolva uma visão biopsicossocial partindo da leitura genética, fisiológica, anatômica, do histórico de vida, período maturacional, ambiente físico, contextos culturais e de interação sociais para entendimento e trabalho com o comportamento.

  • Curso com Estágio: Prepare-se para o mercado de trabalho, aprenda e aplique os instrumentos de avaliação e intervenção neuropsicológica na prática supervisionada.


Supervisor Técnico


Msc. Cristiano Pedroso

Formado em psicologia, pedagogia, com especializações em Neuropsicologia, Psicomotricidade e Neuropsicopedagogia. Possui um mestrado em Distúrbio do Desenvolvimento e um segundo mestrado em Neurociências e Comportamento pela USP de São Paulo. Atualmente é doutorando do instituto de psicologia da USP, com 18 anos de experiência no campo dos distúrbios do desenvolvimento, além de ser docente na graduação e pós-graduação, com aulas ministradas em 16 estados brasileiros, em mais de 40 cidades diferentes, no campo das neurociências.

Professora


Profa. Dra. Ivanda de Souza Silva Tudesco Teixeira

Psicóloga, Neuropsicóloga, Mestre e Doutora bolsista CNPq (UNIFESP). Graduada em Psicologia-UNIFMU (2002). Especialista em Psicologia Hospitalar-UNISA (2003). Especialista em Neuropsicologia-UNIFESP (2004). Mestre (2008) e Doutora (2014) em Ciências pelo Departamento de Psicobiologia da UNIFESP. Pesquisadora Convidada do grupo NECSU-Núcleo de Estudos em Cognição Social-UNIFESP (2016 a atual). Docente e Supervisora Clínica da Especialização em Neuropsicologia da Instituição de Ensino em Pós-Graduação e Pesquisa-CENSUPEG (2014-atual). Docente, Orientadora e Pesquisadora do Curso de Pós-Graduação e Pesquisa (Stricto Sensu, nível Mestrado) em Psicologia da Universidade Ibirapuera-UNIB (2014-2019). Psicóloga e Neuropsicóloga da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo no Centro de Atenção Integrada a Saúde Mental-CAISM-VilaMariana-SP (2014-2015). Professora, Supervisora e Coordenadora Clínica do Curso de Especialização em Neuropsicologia do Centro de Diagnóstico Neuropsicologia-CDN (2008-2012). Colaboradora convidada em ensino e pesquisa da Unidade de Pesquisa e Tratamento das Epilepsias-UNIPETE/HSP-UNIFESP (2005-2013). Atendimento Psicológico-Psicoterapia (2003-atual) e Avaliação Neuropsicológica de crianças-adolescentes, adultos e idosos (2005-atual). Acolhimento e psicoterapia breve em ambiente hospitalar (2002-2008).

Professora


Dra. Larissa Zeggio

Possui graduação em Psicologia pela Faculdade Paulistana de Ciências e Letras (Bacharel -2001; Formação de Psicólogo Clínico-2002), mestrado (2004) em Ciências da Saúde (Psicobiologia-UNIFESP), doutorado em Ciências-Neurociência UNIFESP (2010), pós-doutorado em Cognição e Revisão Sistemática (2012) também pela UNIFESP - Universidade Federal de São Paulo e é pós-doutoranda em Educação na Universidade Federal do Paraná (UFPR). Fundadora do RCLUB, rede social positiva para o desenvolvimento de inteligência emocional e resiliência [https://resilienciaclub.com] É Diretora da Formação do Método FRIENDS no Brasil e presidente do IBIES – Instituto Brasileiro de Inteligência Emocional e Social. Parceira Internacional do Pathways Health and Research Centre (Brisbane, Austrália) com o Método FRIENDS de desenvolvimento de Habilidades Socioemocionais. Possui 19 anos de experiência lecionando no Ensino Superior, em cursos de graduação e pós-graduação, nas Universidades ESPM - Escola Superior de Propaganda e Marketing, UNINOVE, CENSUPEG, ICTC e CIAP; experiência como líder de grupo de pesquisa (Saúde Mental-UNINOVE) vinculado à plataforma CNPq, e experiência na Diretoria de Cursos de Capacitação para profissionais da Saúde e Educação no Instituto Numen e IBIES. Possui ampla experiência na supervisão e treinamento de profissionais na área de habilidades socioemocionais e manejo de comportamento, sendo formada nos protocolos: PQIF - Protocolo de Qualidade na Interação Familiar (UFPR); PPP - Positive Parenting Progam (Triple P International); SAS - habilidades socioemocionais para Autismo (Tripe P, Austrália); Fun Friends, Friends For Life, Friends Youth e Adult Resilience (Pathways, Austrália); ACT - Building Strong Families (APA - Associação Americana de Psicologia). Autora do livro “A Depressão como fenômeno cultural da sociedade pós-moderna: um ensaio analítico-comportamental dos nossos tempos”. Organizadora da coleção “Caçadores de Neuromitos: o que você sabe sobre seu cérebro é verdade?”, com cinco volumes publicados. E autora de vários capítulos em livros brasileiros sobre neurociências e psicologia. Atualmente é professora convidada na pós-graduação do CENSUPEG (neuropsicologia e neuropsicopedagogia) e CIAP (TCC e ABA); Coordenadora Florianópolis do Festival Internacional de Divulgação Científica Pint of Science, Coordenadora do Projeto de Divulgação Neurocientífica “Caçadores de Neuromitos”, Psicóloga Clínica e Supervisora. Tem experiência na área de Neurociências, Psicologia e Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: aprendizagem e memória emocional, neuropsicologia, habilidades socioemocionais, saúde mental, neurociências e educação, e divulgação científica.

Professora


Dra. Elaine Cristina Zachi

Possui graduação em Psicologia pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (IPUSP) (2002), Mestrado em Psicologia (2005) e Doutorado (2009) na área de Neurociências e Comportamento pelo mesmo instituto. Realizou estudo de Pós-Doutorado acerca dos perfis neuropsicológico e de funções sensoriais visuais associados ao Transtorno do Espectro do Autismo (IPUSP, 2018). Possui aprimoramento em Neuropsicologia pelo Hospital Israelita Albert Einstein (2005). Coordenadora da disciplina Fundamentos de Neuropsicologia Experimental credenciada junto aos Programas de Pós-Graduação em Neurociências e Comportamento (NeC) e de Psicologia Experimental no IPUSP. Neuropsicóloga do Programa Genoma e Neurodesenvolvimento (PROGENE) e colaboradora em pesquisa no Centro de Pesquisa sobre o Genoma Humano e Células Tronco (CEGH-CEL USP). Colaboradora em pesquisa no Programa de Transtornos do Espectro Autista (PROTEA) do Instituto de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da USP (IPq-FMUSP). Tem experiência em Neuropsicologia, com ênfase na avaliação do perfil neuropsicológico de transtornos do desenvolvimento e doenças tais como Autismo e Distrofia Muscular de Duchenne, entre outras condições.

Professora


Msc. Andrea Goldani Pinheiro

Psicologa (UFF), neuropsicóloga (SCM/RJ), mestre em neurociências e comportamento (USP). Formação em Terapia Cognitivo Comportamental e terapia dos esquemas, com aperfeiçoamento em desenvolvimento cognitivo pelo Universidade Tecnica de Lisboa. Professora de graduação e pós graduação em psicologia e neuropsicologia, supervisora de estágio em clínica cognitivo comportamental e neuropsicologia, sócio fundadora da Córtex atendimento social multidisciplinar e cursos de psicologia. Mais de 30 anos em experiência clínica, avaliação e reabilitação neuropsicológica.

Professora


Dra. Ariella Fornachari Ribeiro Belan

Possui Graduação em Fonoaudiologia pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Especialização em Neurolinguística pela Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) e Doutorado em Ciências, pelo departamento de Neurologia da FMUSP. Pós- doutorado em Ciências (área de Neuro-Psico-Geriatria) pelo departamento de Psiquiatria da FMUSP. Certificada pelo método Lee Silverman Voice Treatment (LSVT) e pelo método PROMPT- Nível 1 (Prompts for Reestructuring Oral Muscular Phonetic Targets). Professora de diversos curso de extensão em fonoaudiologia, no país. Coordenadora de Pós Graduação em Distúrbios Linguísticos- Cognitivos no Adulto e Idoso. Atuação clínica e em pesquisa na área de fonoaudiologia e neuropsicologia, com ênfase em alterações de linguagem, cognição, fala e deglutição em pacientes com distúrbios neurológicos adquiridos

Professor


Dr. Francisco Paulino Dubiela

Possui bacharelado (2002) e licenciatura (2006) em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo (USP), e mestrado (2005), doutorado (2012) em Psicobiologia e pós-doutorado (2016) no Programa de Pós-Graduação em Biologia Química pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), com ênfase na pesquisa da importância do sono em processos neurais de formação de memória. Possui também especialização em Educação Inclusiva pelo Centro de Educação a Distância da Universidade do Estado de Santa Catarina (CEAD-UDESC), com ênfase na higiene do sono em crianças e adolescentes com autismo. É Professor Pesquisador e Tutor dos cursos de Pedagogia e Ciências Biológicas do CEAD-UDESC, Professor de Ciências do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Florianópolis, e Professor Convidado de Pós Graduação nos cursos de especialização em Neuropsicologia e Neuropsicopedagogia do CENSUPEG. Publicou vários artigos científicos em revistas internacionais com mais de duzentas citações, e é autor de capítulos em livros brasileiros sobre divulgação científica das neurociências. É tradutor e revisor de Cursos Online Abertos e Massivos (MOOCs) da plataforma educacional Coursera, bem como de palestras de divulgação científica curadas pela organização sem fins lucrativos TED. Tem experiência na área de Neurociências, Farmacologia, Ensino de Ciências, Educação Inclusiva e Divulgação Científica.

Professor


Prof. Dr. Fabrício Bruno Cardoso

Doutor em Ciências Biológicas (Biofísica) na Universidade Federal do Rio de Janeiro (2018). Mestre em Ciência da Motricidade Humana. Atualmente é coordenador do Curso de Educação Física e Líder do Laboratório de Inovações Educacionais e Estudos Neuropsicopedagógicos - LIEENP da Faculdade CENSUPEG; professor convidado da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Autor de mais de 30 trabalhos na área de Neuropsicopedagogia, Neurociências e Educação; duas vezes vencedor do prêmio Dica de mestre categoria Educador no congresso Aprender Criança, um dos maiores congressos de neurociências e educação da América Latina.